fbpx

A Fim de facilitar a comunicação e classificar os propósitos dos grupos, é fundamental tê-los por escrito. A seguir apresentamos alguns exemplos de valores-chaves para o relacionamentos nos grupos pequenos, lembrando que cada realidade exige um padrão diferente de valores. O mais importante é que os membros de seu grupo assumam o compromisso de crescer em relacionamento interpessoais e maturidade um Cristo.

  1. Afirmação – É importante criar um ambiente no qual os membros do seu grupo firmem, encorajem, ajudem e edifiquem uns aos outros, em Cristo.
  2. Disponibilidade – Os membros do grupo e seus recursos (tempo, atenção, talentos, dons, bens) devem estar disponíveis, a fim de suprir as necessidades de servir uns aos outros.
  3. Oração – Esta deve ser valorizada na vida do grupo, o qual se reúne diante de Deus para louvar, interceder, confessar e agradecer ao Senhor tudo que Ele fez. A oração encoraja os membros do grupo a serem humildes, reconhecendo que tudo vem de Deus, e preciosos, entendo o valor que Ele lhes dá. À medida que você vê Deus agir, a fim de responder aos pedidos de seus membros, todo o grupo se sentirar encorajado.
  4. Transparência – Este valor como padrão para os relacionamentos no grupo promove honestidade e torna mais fácil comunicar os sentimentos, lutas, alegrias e tristezas. Alcançar a meta de se ter um relacionamento autêntico começa quando somos transparentes um com o outro.
  5. Honestidade – o Desejo de sermos honestos uns com os outros é crítico em relacionamentos autênticos. Para que possa haver confiança entre os membros do grupo, é preciso que falem a verdade em amor, para que “cresçamos em tudo naquele que é o cabeça, Cristo” (Efésios 4:15)
  6. Segurança – Relacionamentos francos e honestos devem ser protegidos com um acordo de segurança – aquilo que se diz no grupo permanecerá confidencial, as opiniões serão respeitadas e as diferenças permitidas.
  7. Confidencial – Como parte do conceito de segurança, a confidência promove a transparência se houver o compromisso de que seja o que for que tenha sido compartilhado dentro dos limites do grupo, não será repetido em lugar nenhum.
  8. Sensibilidade – Um compromisso de ser sensível às necessidades, sentimentos, história e situações atuais dos outros membros do grupo ajudarão a edificar relacionamentos internos.
  9. Cobrança – Em relacionamentos autênticos, prestar contas é uma submissão voluntária aos outros membros do grupo em busca de apoio, encorajamento e ajuda numa área particular de sua vida, dando-lhes responsabilidade para auxiliá-lo nessa área.
  10. Evangelismo – Em grupo, evangelismo é o compromisso de fazer crescer a comunidade de crentes através de atividades tais como o compartilhar da sua fé, o uso da “Cadeira Vazia” – a fim de convidar pessoas a participarem do grupo -, e outras alternativas.
    Multiplicação – Fazer seu grupo crescer (dar a luz) a um novo grupo, capacitará o mesmo a desempenhar a visão de ver mais pessoas ligadas à nossa comunidade (Sibapa) e crescendo em seu relacionamento com Cristo.