fbpx

Entrevistamos a pastora Vanessa Mitt Silva coordenadora do Instituto Batista de Educação Teológica – IBET, que nos explicou o que significa a Páscoa para os cristãos

Comemoramos no próximo domingo, 12 de Abril a Páscoa, uma data que é lembrada pelos cristãos todos os anos. Talvez você conheça a história bíblica em torno desta data, mas alguns detalhes e curiosidades podem ser acrescentados nesta entrevista.

Entrevista com a pastora Vanessa Mitt Silva

O quê é a Páscoa para os cristãos?
Pra. Vanessa: Nós cristãos comemoramos a Páscoa lembrando da morte e ressurreição de Jesus Cristo. E como nós fazemos isso? Jesus nos ensinou que na Páscoa nós deveríamos lembrar do seu sacrifício. Como? Todos os cristãos do mundo inteiro celebram a Ceia do Senhor como sendo memorial no início de cada mês com o pão e o vinho. Jesus nos orientou a fazer isso todas as vezes que estivéssemos reunidos para lembrarmos do seu sacrifício até a sua volta.

Então quando ceamos todos os meses, nós comemoramos a Páscoa?
Pra. Vanessa: Sim. Comemoramos a Páscoa também na Ceia do Senhor. Comemos o pão lembrando do corpo de Jesus, que foi moído por nós e o tomamos o vinho (suco de uva) que nos lembra o sangue Dele, que foi derramado por nós na cruz, e isso é algo que fazemos todos os meses, todos os anos enquanto a igreja estiver aqui na terra.

E como os cristãos comemoram a Páscoa?
Pra. Vanessa: Na data da Páscoa, nós cristãos comemoramos com uma reunião em família como tradição onde reunimos as nossas famílias no domingo de Páscoa e lembramos do sacrifício de Jesus. Lembramos principalmente a Sua ressurreição, porque foi a vitória Dele sobre a morte, por isso damos mais ênfase no domingo, porque para nós é mais importante.

Como era a Páscoa na época de Jesus Cristo?
Pra. Vanessa: Na época de Jesus já se comemorava a Páscoa. Antes de morrer, Jesus estava comemorando a Páscoa do Êxodo. O povo de Israel era cativo no Egito, ficaram lá por 430 anos, mas nos últimos anos eles foram escravizados, então Deus levantou Moisés para libertar o povo hebreu. Foi então que Deus enviou as dez pragas para que o Faraó libertasse o povo. Antes de enviar a última praga Deus orientou o povo a entrar para as suas casas e comer a carne de um cordeirinho perfeito. Na noite em que Deus orientou, o sangue do cordeiro deveria ser passado nas portas para que quando o anjo da morte, que viria matar os primogênitos dos egípcios passasse por ali, pudesse ver o sangue na porta e não entrasse. Então, o sangue seria um sinal para o anjo de que aquela família era temente ao Senhor. Na mesma noite eles fizeram pães sem fermento que era rápido de ser produzido, e então comeram com a carne do cordeiro.

A Páscoa do Êxodo é a festa da saída do povo hebreu do Egito, então?
Pra. Vanessa:
Sim é a comemoração da saída. Naquela noite o anjo da morte passou e nas casas que haviam sangue nas portas ele não entrou, já nas casas que não haviam o sangue ele entrou e matou os primogênitos. Então, no Egito todo houve um choro desesperador durante essa noite porque em todas as casas morreram um primogênito, e naquela noite o Faraó mandou o povo de Israel ir embora e o povo fugiu no meio da noite. Então esta foi a Páscoa que Deus ordenou que eles celebrassem antes da décima praga e esta celebração significa a libertação do povo de Israel do Egito.

Como era comemorada a Páscoa na época de Jesus?
Pra. Vanessa:
O que Jesus comemorava com todos os Judeus era a libertação deles do Egito e eles faziam exatamente como tinha sido feito lá no Êxodo com carne de cordeiro, reuniam a família, comiam os pães sem fermento e comemoravam esta Páscoa na sexta-feira lembrando a libertação do povo da escravidão do Egito.

Como podemos refletir com a Páscoa?
Pra. Vanessa:
Bem, assim como o povo de Israel foi liberto da escravidão do Egito, nós também, que cremos em Jesus Cristo como filho de Deus, somos libertos do poder da morte, da escravidão que a morte nos impôs, então na verdade as duas Páscoas tem o mesmo significado só que a diferença é que no Êxodo era um cordeirinho de um ano sem defeito, um animal sendo sacrificado, e a nossa Páscoa cristã o cordeiro que foi morto foi Jesus Cristo. No livro de João, nos primeiros versículos, João Batista chama Jesus de ‘O Cordeiro de Deus’. João 1:29 diz: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, então na nossa Páscoa cristã Jesus Cristo é o cordeiro de Deus que foi morto por nós e o sangue dele derramado nos livra do poder da morte.

Como falar da Páscoa, do sacrifício de Jesus na cruz para uma pessoa não cristã?
Pra. Vanessa:
Não precisamos falar de teologia para falar do sacrifício de Jesus, basta contar a história, diz o que aconteceu como a Bíblia conta e fala da nossa experiência de vida, o quê Jesus fez na minha vida, o que a morte dele fez para mim. Não é preciso dar aula de teologia e nem tentando falar difícil por que quem convence o homem do pecado, da justiça e do juízo é Deus, então a gente conta a história bíblica e a nossa própria experiência, o que Jesus tem feito na minha vida, os milagres diários e a diferença que houve depois que eu aceitei a Jesus. O poder que a morte tinha sobre mim foi vencido por meio do sacrifício de Jesus e o mais importante é o testemunho de vida que a gente dá. Falar sobre a Páscoa para os não cristão tem que ser uma alegria porque agora a gente é livre em Jesus.

Open chat
Fale Conosco.
Powered by